Gambiarra da semana: Usando um teclado e um mouse sem fio com seu dispositivo Android

Estou escrevendo este texto com um teclado padrão ABNT, sem fio em um Motorola Moto X 2014. Até o momento, o maior obstáculo tem sido a memória muscular. Tenho que me acostumar com essas teclas “novas”, como o cedilha e a localização dos acentos, para que a escrita se torne fluida como tem sido nos últimos seis anos usando o padrão americano, em sucessivos Macs desde o meu primero MacBook White, em 2009. Na época, me lembro que houve uma curva de aprendizagem. É o caso novamente, com este teclado.

Usar um teclado e um mouse no Android é uma brisa, e transforma seu smartphone ou Tablet com Android num computador para propósito geral.

O mouse garante que você não irá precisar tocar na tela em quase nenhum momento. Ele mostra um ponteiro que só se ativa quando o mouse se movimenta, e desaparece graciosamente quando o mouse está repousando sozinho na mesa.

Não é necessária nenhuma configuração adicional: Basta plugar o receptor num adaptador microUSB. Se seu Smartphone ou tablet suportar a tecnologia OTG, ele imediatamente será reconhecido e poderá ser usado. Você pode plugar um teclado com fios, mas perderá a conveniência do uso do mouse, que substitui o seu dedo na tela. Usar um combo com um receptor elimina esta limitação, que é a do Smartphone usar apenas uma porta para alimentação, periféricos e troca de dados.

O Alt+Tab (tal como o Command+Tab em um teclado para Mac) ativa a multitarefa do Android e te localiza exatamente no último aplicativo que você estava usando.

Para escrever este texto, estou usando um combo wireless da Genius, que me custou 90 reais. O problema mais relevante talvez seja a dificuldade de manter a bateria muito tempo funcionando com a tela acesa. Talvez ele suporte um HUB alimentado, ainda não testei.

Combinado com um espelhamento via Chromecast, e o IA Writer para Android, recentemente lançado, esta combinação eleva sua experiência com o Android a um novo nível.

Como encontrar, baixar, legendar e assistir vídeos no seu smartphone ou tablet com Android

Quem me acompanha na redes sinais sabe que comprei recentemente um Motorola Moto G 2014. Depois de anos usando iTrecos, muitos amigos virtuais têm me chamado de herege. Engraçado como levamos nossa sede do sagrado para campos “frios”, como tecnologia.

Com a perda de influência das religiões tradicionais, o futebol pode ocupar esse vácuo, e também o consumismo e a ostentação. Em nosso caso, amantes de tecnologia que somos, plataformas de software e hardware o fazem.

Como muitos sabem, a tecnologia não substituiu Deus em meu dia-a-dia. Sou um dervixe muçulmano. Um com senso de humor, na verdade, como anuncia meu perfil.

Ao longo deste ano, meus fluxos de trabalho foram ficando cada vez menos dependentes de um computador tradicional. Passei a usar um iPhone 5 e um iPad 4 — que substituí em maio por um iPad Air — para fazer tudo o que antes fazia com um MacBook Air.

A única coisa que não dava para fazer era baixar e assitir seriados via torrent. Bem, A partir da aquisição do Motorola Moto G, isso mudou. Hoje, você vai conhecer três aplicativos que permitem uma experiência similar a de um computador pessoal tradicional para encontrar e baixar torrents, e mesmo encontrar legendas para eles.

O Primeiro aplicativo que você vai precisar é o µtorrent. Ele já existe para Windows e Mac, e é um dos mais usados nesta plataforma. Ele gerencia os torrents, e permite que você armazene os arquivos de mídia que serão baixados, uma boa idéia, considerando que o espaço interno do aparelho esgota rapidamente, se você colocar vídeos dele.

o segundo, chama-se Pirate Bay. Ele mesmo, o mais resiliente website de conteúdo “pirata” da internet, tem aplicativo oficial na loja oficial do Google. Cara, liberdade é isso. Comprando a versão paga, ele remove os anúncios, e você tá ajudando a manter o negócio dos caras, que — convenhamos — todo mundo usa quando quer ver uma série que está passando nos EUA e ainda não chegou no Brasil ou no Netflix brasileiro. Walking Dead, por exemplo, tem até a terceira temporada lá, enquanto está sendo exibida a quinta, no momento.

O terceiro aplicativo chama-se SubLoader. Ele escaneia todo o seu aparelho (ou apenas as pastas que você designar) para encontrar vídeos e procurar precisamente as legendas certas para os episódios que você baixou. Então, eles as baixa para o mesmo diretório em que está o vídeo, deixando o trabalho apenas para o último App dessa lista de hoje, o MXPlayer. Esse é um velho conhecido meu, de quando eu usava Mac mais frequentemente.

Este artigo é apenas um pequeno exemplo de como ter um aparelho com Android pode ser útil, pra quem quer carregar menos peso na mochila, retendo todo o poder que, há poucos anos, apenas um aparelho desktop poderia oferecer.

Post Scriptum: Há versões gratuitas, ad supported, de todos estes aplicativos, mas os links que deixo aqui são para as versões pagas. Acredito que temos que incentivar os desenvolvedores para a plataforma Android, pois somente assim teremos mais e mais aplicativos decentes sendo desenvolvidos.

Acompanhando o evento da Apple num iPad Air, tomando notas no Motorola Moto G 2014, escrevendo nele com um teclado bluetooth da Apple, no evernote-br para Android.

Sou um frankenstein tecnológico. Mas vejam, usar um teclado externo com um dispositivo android é uma experiência muito mais bacana do que fazer isso no iOS. Dá para alternar entre programas e controlar a interface sem tocar na tela do aparelho!

Será que vou terminar o ano com um Nexus 6 em vez de um iPhone 6? Ainda tem alguns meses para decidir. Já estou ativando os muambators de plantão…